fbpx

O Corpo Nu.

A Galeria Degustar inaugura sua primeira exposição on line com obras que retratam O corpo nu, um tema presente na arte há mais de 40.000 anos, e presente, mesmo em épocas consideradas  conservadoras, como na Idade Média e na Arte Otomana.

O corpo nu, efetivamente, é um dos motivos mais antigos, frequentes e atraentes na história da arte, mas nem sempre estas obras foram percebidas em sua perspectiva adequada,  gerando, por vezes, controvérsias, e até mesmo protestos como os que ocorreram recentemente no Brasil.

O pintor Èdouard Manet (1832-1883) afirma que, “o nu, ao que parece, é a primeira e a última palavra da arte” (MANET apud ZERNER, 2008, p. 104).

O fato de a nudez artística ainda causar debates é perfeitamente normal, pois a arte é para ser observada, interpretada, discutida e apreciada ou rejeitada.

Recentemente, para atrair famílias, o Museu d’Orsay, em Paris, relançou uma campanha onde um dos slogans é “Tragam seus filhos para ver gente nua”. A estratégia foi bem recebida pelos franceses.

Ao longo da história, “O Corpo nu” foi retratado ora de acordo com princípios estéticos do artista, livre para expressar sua visão em pormenores realistas, como o Davi de Michelangelo, tão perfeito que parece vivo, ora seguindo outros princípios conceituais, como forma de manifestação política e social, refutando outras tendências estéticas, efetivamente provocando.

A Galeria Degustar escolheu este tema por ser um dos mais queridos e abordados na arte.

As obras expostas aqui são parte do acervo de colecionadores, e gradativamente serão apresentadas novas obras para deleite de nossos leitores.

A Galeria Degustar tem interesse em revelar novos talentos e para tanto convida artistas ainda não conhecidos do grande público para enviarem suas obras que serão analisadas por um grupo de experts, e se aprovadas, farão parte da exposição. O tema é “O corpo nu”.

 Serão bem-vindos.

Menu